Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Bate-Papo da UOL com Mestre Leo Imamura


Bate-papo com convidados

BATE-PAPO COM LEO IMAMURA - 06/07/2006 ÀS 16H00

Leo Imamura
Mestre de Ving Tsun explicou uma das técnicas que compõem o Kung Fu e prega o "lutar para não lutar". Leo Imamura foi retratado na edição de junho da Trip. No papo, Imamura contou os segredos da arte marcial do mínimo esforço que é uma verdadeira benção para a saúde física
e mental.
Participaram do Bate-papo 857 pessoas
(04:19:13) Renato: boa tarde
(04:19:31) luis: Boa tarde Leo. Quais são os fundamentos básicos do Kung Fu.
(04:20:10) Leo Imamura: Quero saudar todos que estão nos vendo. Vamos, na medida do possível, revelar os segredos do Ving Tsun.
(04:23:33) Leo Imamura: luis, importante ressaltar que o kung fu é um genérico para a arte marcial chinesa. para A China é um território maior que o Brasil. E isso faz que a arte marcial chinesa tenha muitas vertentes. Acredito que, no mínimo, exista 100 modalidades. Nem o governo chinês, com todo levantamente com este número. O Ving Tsun foi fundado por uma mulher, uma monja. Este é um estilo que traz a feminilização da guerra. Mas este termo 'feminilização' não é o mesmo que conhecemos aqui no ocidente.
(04:23:33) Cassio Lins: ola, mestre Leo Imamura.. é uma honra muito grande poder falar com um dos maiores mestres do ocidente em artes marciais.. o que o Sr acha do Vale Tudo nacional?
(04:25:33) Leo Imamura: Cassio Lins, eu acho que toda manifestação é válida e a diversidade é uma característica do ser humano. O Vale-Tudo pode divulgar a importância da prática doesporte de combate. Mas, por outro lado, pessoas despereparadas usam isso como expoente da violência. Ainda que respondendo sobre 'Vale-Tudo', o nosso trabalho é preparar pessoas comuns para as batalhas do dia-a-dia.
(04:25:45) marcos: boa tarde kung fu é eficaz em uma emergencia na rua ou só funciona em filmes
(04:29:21) Leo Imamura: marcos, primeiro importante dizer que o aspecto figurado dos filmes é para representar as possibilidades da arte marcial, mas o conceito do king fu pretende antecipar o problema. Por isso que os elementos da natureza baseiam os movimentos e nossa filosofia. E queria aproveitar o papo para explicar que não se combate a violência urbana com técnicas de academia. Vejam bem: na maioria das vezes, as vítimas da violência urbana sempre estão numa situação desfavorável, que é a mira de uma arma de fogo e cercado pelos familiares. Em suma, visamos a antecipação. O mais vantajoso vencermos sem termos de lutar. A lógica do modelo ocidental não é assim, não é? A lógica oriental é bem diferente.
(04:29:21) Adriana/UOL:
Divulgação

Leo Imamura faz demonstração de ving tsun
(04:29:21) luis: Leo, o que você quis dizer com "Lutar para não Lutar".
(04:31:04) Leo Imamura: luis, primeiro, a verdadeira luta se trava antes de entrarmos no campo de batalha. O melhor exemplo disso são as críticas da seleção brasileira. A gente tem de observar como a seleção foi preparada! O resultado em campo é fruto do preparo prévio. Independente da qualidade dos nosso jogadores, é o preparo do time como um todo,
(04:31:07) batuta-: em que época da história, se deu o inicio pra desvendar essa arte que é o Kung Fu.
(04:31:51) Leo Imamura: batuta, o primeiro relato com relação à arte mercial da China dá conta de 4.500 anos.
(04:31:57) Adriana/UOL:
Manoela Pereira

Mestre Leo Imamura ao vivo no Bate-papo UOL
(04:31:57) Jony: Quanto tempo em média um aluno leva para atingir uma condição técnica básica? Digo, atingir o máximo de sua abertura, conseguir da um salto mortal, enfim dominar o próprio corpo para o desenvolvimento dos estudos
(04:33:12) Leo Imamura: luis, e o interessante é o seguinte: o Imperador chinês da época recebeu os relatos de uma mulher que o ensinou estratégias para vencer o Deus do Caos, o Chin You. Este é um relato mitológico, claro, mas é o primeiro relato.
(04:33:18) RICARDO: Boa Tarde... porque está havendo muitas mescla de artes marciais ultimamente... Por exemplo... Kung Fu e Aikido...
(04:34:28) Leo Imamura: Jony, o Ving Tsun enfatiza a simplicidade. Nós não enfatizamos os exemplos que você fala. Em segundo, a gente observa as características de cada um. Por isso as nossas aulas observam as características de cada indivíduo.
(04:35:26) Leo Imamura: Ricardo, são sintomas da globalização. As pessoas têm acesso a várias práticas. No entanto, ressalto que nosso trabalho tenta preservar um legado. A mescla não ocorre na nossa atividade.
(04:35:32) lobo_solitario: Oss,o q o senhor acha sobre o grande livro do mestre Sun Tzu"A arte da guerra'?
(04:37:16) Leo Imamura: lobo_solitario, é um livro excelente para quem sabe lê-lo. O livro traz uma lógica de desenvolvimento. E tem de ser lido com essa consciência. Sun Tzu é o grande divulgador da feminilização da guerra. Explico: existe uma outra visão do seu oponente e a técnica para combatê-lo.
(04:37:18) Adriana/UOL:
Divulgação

Leo Imamura faz demonstração de ving tsun
(04:37:24) Diogo: Mestre Léo, o senhor considera o Kung Fu como uma arte marcial para qualquer idade? Eu tenho 23 anos e gostaria de saber se encontrarei muita dificuldade caso começasse!
(04:39:02) Leo Imamura: Diogo, você se considera muito velho?? Temos alunos de 73 anos praticando. Tivemos o privilégio de matricular uma aluna de mais de 70 anos. É a prática que tem de respeitar o praticante. Aqui, cada um pode oferecer o melhor de si. Nós temos de saber o melhor que podemos oferecer, indiferente da situação. Essa é a lógica da nossa técnica.
(04:39:08) Adriana/UOL:
Manoela Pereira

Mestre Leo Imamura ao vivo no Bate-papo UOL
(04:39:08) daniel: Boa tarde. O Ving Tsun pode ser classificado como um estilo do Norte ou do Sul da China?
(04:41:39) Leo Imamura: daniel, ele foi fundado na província de Guang Dong, que fica ao sul da China. O Ving Tsun é uma técnica sulista. Mas existe uma afirmação que no sul previlegiam-se as técnicas de braços; e nos norte, as pernas. Este mito é o que existe, mas é só relativamento verdadeiro. Tudo depende da preferência do praticante.
(04:41:39) Adriana/UOL:
Divulgação

Leo Imamura faz demonstração de ving tsun
(04:41:39) Oriv: Mestre Leo, eu gostaria de saber porque o Ving Tsun é tão pouco divulgado aqui no Rio de Janeiro. è muito difícil achar um mestre aqui no RJ, quando tem é caríssimo. O senhor dá aulas? em qual estado?
(04:43:08) Leo Imamura: Oriv, bom. Eu estou em São Paulo, mas temos núclos no Rio de Janeiro: um na cidade do Rio de Janeiro e outro em Niterói. Visite o nosso site para saber tudo: www.myvt.com.br
(04:43:14) Ricardo: Mestre Léo, em alguns estilos as fases são por armas, como é no ving tsun? Tem campeonatos também?
(04:44:41) Leo Imamura: Ricardo, a ênfase não é para atletas. Mas isso não siginifca que não tenhamos atletas que praticam a prática. O que enfatizamos é a estratégia. Com relação à qualificação dos praticantes, a arte é dividida por 6 etapas, que são representadas por dispositivos de combate corporal simbólico.
(04:44:47) beto: boa tarde...eh possivel praticar o kung fú para correção de problemas de saude?
(04:46:46) Leo Imamura: beto, o Ving Tsun é um bom exercício, sim. Mas o que consideramos saúde? Saúde não é só a ausência de doenças. A saúde não começa no coração, somente. Passa pelo lado emocional, é claro. A saúde passa pelo processo de como você se vê. Quero frisar que o Ving Tsun é um mecanismo que melhora a vida das pessoas. Não é a solução da humanidade, mas contribui para a melhora de vida das pessoas.
(04:46:46) Gato: Mestre, é possível vencer o oponente na "nao luta", ou seja, virtualmente para depois vence-lo no desafio do dia a dia?
(04:47:56) Leo Imamura: Gato, exato! O maior adversário que temos somos nós mesmos. O Brasil perdeu a Copa para ele mesmo! Normalmente, o inimigo não é tão feio como parece. Somos nós que damos poder ao nosso inimigo.
(04:47:56) Adriana/UOL:
Divulgação

Leo Imamura faz demonstração de ving tsun
(04:47:56) Fenômeno: qual a melhor faixa etária para iniciar os treinamentos ?
(04:49:12) Leo Imamura: Fenômeno, eu diria que é a faixa etária em que você toma consciência que precisa investir no seu melhoramento. Temos alunos de 5 anos de idade a pessoas de 70 anos. O Ving Tsun não é um pacote que serve para todos os praticantes, mas sim uma teoria de personalização.
(04:49:12) Fábio: Sifu, o senhor costuma estudar filosofia e aplicá-la em suas aulas para seus alunos para que eles possam levar algo mais para suas vidas além do aprendizado das artes marciais?
(04:51:06) Leo Imamura: Fábio, imporante colocar que a filosofia que o ocidente conhece é a filosofia grega. Eu prefiro chamar de sabedoria, que é mais simples. 'Saber' é o que fazemos no dia-a-dia. Quero dizer que o 'saber' tem a mesma raiz que 'sabor' - ou seja, temos de experimentar. A relação mestre a aluno é que faz o crescimento diário nosso.
(04:51:06) Gomes: Mestre Imamura, o que significa vencer a si mesmo !? Qual é o nosso maior "inimigo" interno!?
(04:53:38) Leo Imamura: Gomes, uma das coisas que devemos atentar quando falamos vencer a nós mesmos, é primeiro tomar conhecimento de quem somos. Veja que nossas atividades nos afastam do convívio com nós mesmos. E como fazemos para reverter isso: usando mecanismos corporais. E isso não signifca somente exercícios. Os mestres do passado acreditavam que o melhor caminham era o combate. Mas isso não siginica o combate corporal, mas as crises que nos fazem nos conhecer melhor.
(04:53:38) Adriana/UOL:
Divulgação

Praticantes de ving tsun
(04:53:45) carlos: mestre oque eu preciso para se tornar um bom lutador
(04:54:54) Augusto: Bom dia. como voce começou no ving tsun ateh chegar a mestre?
(04:54:54) Leo Imamura: carlos, eu na verdade não sei. Não te conheço. Sugiro que você conheça a si mesmo, diante do universo que lhe cerca. O que é importante todo mundo conhecer é como o ser humano deve ser humano.
(04:57:13) Leo Imamura: Augusto, eu comecei lendo livros. Quando comecei a me interessar pela técnica, não existia mestres do estilo no Brasil. Comecei a ler estes livros por meio de cópias, por que os originais eram bem caros. Com o tempo, passei a me desenvolver com o meste Li Hong Ki. Depois disso, foi para a China me especializar como mestre de Ving Tsun. Em 1996, consegui a graduação de mestre pelo Grão-Mestre Moy Yat, em Nova York.
(04:57:13) IGM: O que vc acha das outras artes marciais?O que vc destaca na sua como diferenciada das outras?
(04:59:09) Leo Imamura: IGM, de fato, primeiro não conheço muito as demais artes. Para mim, conhecer é sinônimo de praticá-las. Conheço um pouco pelos alunos que tenho, que são adapetos de outras artes. E sei que todas têm muitas qualidades. O Ving Tsun, o destaque é nossa proposta. O nosso legado é a feminilização da guerra. O nome da nossa arte é o nome da mestra que fundou a ordem.
(04:59:15) robert: Onde se pode praticar o ving tsun em são paulo?
(05:00:15) Leo Imamura: Robert, em São Paulo no bairro de Santo Amaro. Na Rua Júlio Verne, 65 (11) 5523 1252. E tambémo site para mais informações: www.myvt.com.br
(05:00:39) Rafael: quantas horas o sr. treina por dia?
(05:01:32) Leo Imamura: Rafael, sem dúvida o segredo é o treino diário. E o treino deve ser de 24 horas por dia. Para nós, o aprendizado tem de ocorrer durante o treinamento.
(05:01:32) Adriana/UOL:
Divulgação

Praticantes de ving tsun
(05:01:32) Guilherme: As lutas são cada vez mais frequentes, mas eu como praticante do kung fu, prefiro as tecnicas, as demontrações de cachi do que as lutas, vc acha q os campeonatos com mais lutas serão uma tendencia?
(05:02:38) Leo Imamura: Guilherme, eu acho que sempre haverá espaço para as duas: lutas e técnicas. As duas se complementam e são faces da mesma moeda. Não podes desassociar lutas das formas.
(05:02:38) Alex2007: Mestre.BRUCE LEE foi mesmo tudo que dele falam, ou foi só mais uma jogada me marketing da época?
(05:02:44) Alex2007: Mestre.BRUCE LEE foi mesmo tudo que dele falam, ou foi só mais uma jogada me marketing da época?
(05:04:57) Leo Imamura: Alex2007, Bruce Lee teve qualidades como praticantes. Sua morte prematura superdimensionou sua importância nas artes marciais, embora a divulgação que ele fez das artes marciais foi fundamental para que o Kung Fu seja conhecido como é hoje. Bruce Lee era praticante de Ving Tsun. E quero enfatizar isso. Recentemente, um museu na cidade natal de Bruce Lee foi erguido em nome do Ving Tsun.
(05:04:57) Klaus Müller: Quais são seus titulos de kung fu
(05:07:29) Leo Imamura: Klaus Müller, o que você quer dizer com títulos? A minha graduação? No Ving Tsun eu sou reconhecido como Instrutor Sênior pela Vibg Tsun Athetic Associantion, e também pela Ipman Marchial Arts Association. Também sou Mestre Sênior de Sétimo Grau pela International Moy Yat Federation.
(05:07:35) Del: A arte marcial pode sofrer adequações em função da evolução como um todo, ou devemos sempre permanecer fiéis aos velhos e bons ensinamentos?
(05:09:20) Leo Imamura: Del, sermos fiéis aos bons ensinamentos significa nos adequarmos aos tempos. O ocidente tem a visão de que a tradição não se moderniza. A visão dos orientais diz que a tradição, sim, deve acompanhar as mudanças. Por isso um dos livros mais tradicionais da China é o "Livro das Mutações" ou "Classico das Mutações".
(05:09:32) Tonio: Quais os benefícios que a Arte do Ving Tsun trouxe para sua vida?
(05:11:51) Leo Imamura: Tonio, eu devo ao Ving Tsun praticamente tudo o que tenho hoje. Mas repito: esta arte é uma ferramneta. A gente tem de aprender como usar esta ferramemta. Eu tenho, também, o priilégio de trabalhar com pessoas que eu gosto muito. Nós trabalhamos com o desenvolvimento humano. E o que eu poderia pedir mais? Eu trabalho com o desenvolvimento das pessoas! E isso é um prêmio.
(05:12:54) Leo Imamura: Adorei a conversa. Lamento não poder ter falado com todos. Mas deixo aqui o meu e-mail: leoimamura@myvt.com.br. Faço questão de responder os e-mails e as dúvidas pessoalmente.
(05:13:12) Adriana/UOL: O Bate-papo UOL agradece a presença do mestre Leo Imamura e de todos os internautas. Até o próximo!